Obesidade nos cães: 7 fatores que estimulam o aumento de peso

Tudo o que precisa saber sobre a obesidade nos cães

Dezembro 13, 2019
Dr.ª Patrícia Azevedo
Médica Veterinária

A obesidade nos cães é um grande problema atualmente. A obesidade não é apenas um problema estético. A mesma leva a graves problemas de saúde nos cães, diminuindo a qualidade e esperança média de vida.

Assim sendo, é importante que perceba melhor o que é, e quais os motivos associados a esta patologia que afeta cada vez mais cães. E, saiba desde já que a alimentação é essencial. Por isso, na nossa loja de animais online pode encontrar o melhor para o seu melhor amigo.

Obesidade nos cães: o que é afinal?

A obesidade nos cães é um transtorno que se carateriza por um excesso de peso corporal. Mas, é importante frisar que nem todo o aumento de peso corporal é considerado obesidade.

Considera-se obesidade canina quando os cães se encontram com um peso superior a 15% do seu peso ideal.

Para considerar o cão como obeso existem também outros métodos, como o “score corporal”. Este score permite classificar o grau de obesidade através da acumulação de tecido adiposo (gordura) em determinados locais do seu corpo.

Fatores predisponentes para obesidade nos cães

É importante ter em atenção que existem imensos fator que podem levar um cão a padecer de obesidade. Explicamos-lhe de seguida os principais.

1 – Idade do cão

Com a idade, existe uma diminuição da massa magra corporal, o que leva a uma diminuição do metabolismo basal, das suas necessidades energéticas e atividade voluntária.

Ou seja, à medida que a idade aumenta, o cão começa a ter um metabolismo mais lento e a mexer-se menos. Assim, as suas necessidades energéticas são menores.

No entanto, na maioria das vezes, os tutores não fazem o ajuste das necessidades calóricas. Isso a médio/longo prazo leva o animal a sofrer de obesidade.

2 – Idade do tutor

A idade do tutor também pode ter influência na predisposição para a obesidade nos cães.

Isso porque os tutores tendem a alterar o seu estilo de vida, também com o aumento da idade, tornando-se mais sedentários. Consequentemente, o nível de exercício que o tutor faz com o cão vai reduzir, podendo levar ao excesso de peso.

Mais uma vez, torna-se essencial adaptar a alimentação ao estilo de vida do cão. Só assim é possível garantir que não excede as suas necessidades calóricas diárias.

3 – Raça

Algumas raças estão mais predispostas para sofrer de obesidade do que outras. E, contrariamente ao que possa pensar a obesidade tem uma influência genética.

As raças mais predispostas são os Golden Retriver, Labrador Retriver, Cocker Spaniel, Beagle e Collie.

4 – Nível de atividade diário

O nível de atividade diário é um dos fatores mais importantes que predispõem o animal a sofrer de obesidade.

Um animal que tenha muita atividade diária ou viva numa casa com muito terreno, necessita de uma quantidade de energia maior do que um animal com pouca atividade física.

5 – Esterilização

Apesar de ter os seus benefícios a nível de saúde, a esterilização (em fêmeas) e castração (em machos), podem predispor os animais a sofrer de obesidade.

Assim, é necessário tomar algumas medidas preventivas a partir do momento em que o animal é esterilizado. Uma dessas medidas é a mudança de alimentação.

6 – Dieta

A dieta é o fator mais importante no desenvolvimento de obesidade. Todos os outros fatores, mesmo existindo, podem ser contrariados ou minimizados se o animal fizer uma alimentação adequada.

A administração de dietas com alto teor em gordura ou dietas caseiras, favorecem o desenvolvimento de excesso de peso e consequentemente obesidade nos cães.

Para evitar que o animal sofra de obesidade, deve controlar a sua alimentação. Além disso, deve optar por alimentos adequados para a espécie, de preferência de uma gama premium, com ingredientes de maior qualidade.

Assim, não só previne o desenvolvimento de obesidade nos cães como contribui para a sua saúde. Assegurando também que o animal ingere todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do seu organismo.

Para além de escolher um alimento adequado ao seu animal, é necessário também ter em consideração a dose diária recomendada. E, deve para isso avaliar fatores como nível de atividade e nível de metabolismo basal. Tenha em conta que os cães devem comer uma a duas refeições diárias.

7 – Doenças simultâneas

Muitas vezes podem existir doenças que levam os animais a aumentar de peso e até a chegarem à obesidade.

Portanto, se o seu animal está acima do peso ideal, deve procurar o médico veterinário para um check-up, para que sejam feitos exames para despiste de doenças que possam causar aumento de peso.

As duas patologias mais comuns são o hiperadrenocorticismo (Doença de Cushing) e disfunções na tiroide (hipotiroidismo).

Cuidados a ter com um cão obeso

Ter um cão obeso não é uma tarefa simples. É preciso ter cuidados redobrados de forma a conseguir que ele perca o peso a mais mantendo assim uma vida mais saudável e uma esperança média de vida maior.

Perceba então de seguida alguns dos cuidados a ter.

1 – Alterar a sua alimentação

Alterar a alimentação é a primeira coisa a fazer num cão obeso. Além disso, os planos de perda de peso devem ser definidos com o médico veterinário. Porque durante este processo, é importante que o animal não passe fome nem tenha uma perda demasiado rápida.

O ideal é iniciar com uma diminuição da ingestão calórica habitual de cerca de 20%, podendo chegar até 40%. No entanto, a quantidade de energia ingerida deve sempre garantir o aporte das necessidades basais do animal.

Rações ricas em fibra têm preferência numa dieta, pois provocam maior saciedade. Já a quantidade de hidratos de carbono e gordura deve ser reduzida e, a fonte principal de energia deve passar a ser proteína.

Existem rações específicas para perda de peso, o que facilita o ajuste das quantidades de alimento para o tutor.

2 – Incentivar brincadeiras e atividade física

É também fundamental evitar que o animal permaneça sedentário. Portanto cabe ao tutor incentivar o cão a mexer-se mais e a gastar energia.

Fazer mais passeios, mais corridas ao ar livre e brincadeiras, devem ser incentivadas para que o animal gaste a energia a mais.

3 – Despistar doenças que possam causar aumento de peso

Se houver alguma doença que esteja a causar o aumento de peso, e esta não for tratada, a dieta pode não ser o suficiente para que o animal perca peso.

Assim, é necessário realizar um check-up para descartar as principais doenças que podem causar obesidade em cães e tratá-las em conjunto com o plano de emagrecimento.

Como vê a obesidade nos cães não tem de ser um problema. Com uma alimentação adequada e com a prática de exercício um cão pode facilmente ter um peso adequado.

Carrinho de compras
Produto adicionado ao carrinho com sucesso. Vêr carrinho de compras

Subscreva a nossa newsletter!

Receba todas as novidades e artigos do nosso blog!


    WhatsApp